• Document: Oficina de custo de produção PECEGE ORPLANA - APLACANA
  • Size: 201.26 KB
  • Uploaded: 2019-02-13 17:37:08
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

Oficina de custo de produção – PECEGE – ORPLANA - APLACANA Foi realizado no dia 16 de agosto uma oficina de custo de produção, fruto de uma parceria entre a Orplana e a Pecege(ESALQ), para levantar os dados de um produtor representativo da Aplacana. Participaram da oficina pela PECEGE, Juliano Mantelato Rosa e João Marcos Meneghel de Moraes e pela APLACANA, os associados Rodrigo Valochi, Leonardo Miguel Neto e Antônio Carlos Manzato e os funcionários, Guilherme Arnais, Júlio C.M. da Silva e João Aoki. Baseado na estimativa da safra deste ano, escolhemos como associado representativo da associ- ação, um fornecedor com média e 70 hectares de cana de açúcar. Isto porque, dos 282 associa- dos, 188 entregam até 5.000 toneladas, com produtividade média de 70 toneladas por hectare. Como a maioria dos associados arrendam para plantar cana de açúcar, foi considerado um módulo em que o associado cultiva cana em 21,00 hectares de terra própria e arrenda outros 49,00 hectares. Como parâmetros para os cálculos foram considerados um raio médio de 25 km, colheita terceirizada, sendo 95% mecanizada e 5% colhida manualmente crua. Foi considerado 22,31 toneladas com 121,97 kg de ATR/t, por hectare, como valor de arrendamento. Para o cálculo da receita foi considerado uma ATR médio de 132,00 kg/t, produtividade de 70,00 t/ha, 6 cortes e valor da ATR de R$ 0,5991(julho-2017). Foi considerada uma taxa de juros de 6% ao ano. Resultado Com os dados acima considerados, chegamos a um custo operacional total(COT) de R$ 107,36 e um custo total(CT) de R$ 119,80 , por tonelada produzida. Considerando o preço da ATR (acu- mulado julho), o valor da tonelada de cana é de R$ 79,08; portanto um prejuízo de R$ 28,28 por tonelada produzida considerando se o custo operacional total e um prejuízo de R$ 40,72 por tonelada produzida, considerando se o custo total. Observe a figura 1 e 2. Figura 1 : COT = Custo Operacional Total(=R$ 107,36/t) e CT = Custo Total(=COT + depreciação + Pro-labore). Figura 2 : Margens = prejuízo(Prejuizo operacional total de R$ 28,28/t e prejuízo total de R$ 40,72/t. Conclusão Para mim este resultado já era previsível, haja vista a produtividade média de 70,00 t/ha, que é muito baixa. Temos que urgentemente elevar a produtividade para a casa dos três dígitos, mas sabemos que não se faz da noite para o dia. É um processo que envolve n variáveis, temos que fazer certo a coisa certa ou seja, temos que ser eficientes e eficazes na gestão da produção da cana de açúcar. Temos que elevar a produtividade média para mais de 100 t/ha, com um mínimo de 5 cortes. O Departamento Agrícola da Aplacana desenvolveu o projeto Eficência 100, com o objetivo de gradualmente elevar a produtividade, a começar pela muda sadia, sistematização de área, ambientes de produção, etc. Mais detalhes, verificar no site o título “Eficiência 100”. Para- lelamente a busca da produtividade, o associado também deve melhorar a sua gestão, iniciar o levantamento do seu custo de produção. Para isso, a Aplacana fez parceria com o SEBRAE, na área de gestão, custo de produção e fluxo de caixa, para capacitar se possível, todos os associ- ados. Porque é importante cada um ter o seu custo de produção? Para todos entenderem melhor, faça uma analogia do custo de produção com o semáforo. Se está verde, você passa. Se está amarelo, você analisa a situação antes de pensar em passar. Se está vermelho, a única alternativa é parar. Analogamente, se estou vendendo a produção com valor acima do custo de produção, estou no azul(verde no semáforo) e tenho sustentabilidade na atividade. Se estou vendendo a minha produção no mesmo valor do custo(amarelo no semáforo), então o menu lucro é zero; no curto prazo, posso me manter sustentável. Se estou vendendo por um preço abaixo do custo de produção, estou numa situação deficitária(vermelho no semáforo), portanto em uma situação insustentável. A grande vantagem de se ter o custo de produção da sua área está no fato de você poder decidir pelo futuro de seu empreendimento. Como dito ante- riomente, esta ferramenta permite você saber se está tendo lucro, prejuízo ou no empate(lucro zero). Se está tendo lucro, você pode maximizá-lo alterando ou inovando alguns processos que venham a reduzir custos ou aumentar a lucratividade. Se está com lucro zero, a ferramenta lhe permite verificar onde alterar para sair da estagnação. Se está tendo prejuízo, você deve analisar todas alternativas, as condições macroeconômicas, a sua gestão dentro da porteira e traçar uma matriz para sair desta situação no curto prazo ou no máximo no médio prazo; porque no longo prazo, a situação é insustentável. O custo de produção varia com a escala e com a gestão. Com escala porque, esta reduz o custo fixo. Com boa gestão você pode trabalhar os recursos produtivos de maneira eficiente e eficaz para maximizar o seu lucro. Os componentes do custo de produção De uma maneira geral a maioria dos agricultores só contabilizam

Recently converted files (publicly available):