• Document: 1. PROPAGAÇÃO SEXUADA ASSEXUADA VEGETATIVA MICRIPROPAGAÇÃO MACROPROPAGAÇÃO ENXERTIA BORBULHIA MERGULHIA AMONTOA ALPORQUIA ESTAQUIA
  • Size: 2.14 MB
  • Uploaded: 2018-10-11 14:59:03
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

1. PROPAGAÇÃO  SEXUADA  ASSEXUADA – VEGETATIVA  MICRIPROPAGAÇÃO  MACROPROPAGAÇÃO  ENXERTIA  BORBULHIA  MERGULHIA  AMONTOA  ALPORQUIA  ESTAQUIA 1. PROPAGAÇÃO  MICROPROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO  ENXERTIA 1. PROPAGAÇÃO  ENXERTIA 1. PROPAGAÇÃO  ENXERTIA 1. PROPAGAÇÃO  ENXERTIA 1. PROPAGAÇÃO  BORBULHIA 1. PROPAGAÇÃO  BORBULHIA 1. PROPAGAÇÃO  BORBULHIA 1. PROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO  MERGULHIA 1. PROPAGAÇÃO  AMONTOA 1. PROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO  ALPORQUIA 1. PROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO · Lenhosas: erva-cidreira. · Semilenhosas: alecrim. · Herbáceas: manjericão. 1. PROPAGAÇÃO 1. PROPAGAÇÃO 2. SEMEADURA  MÉTODO  DIRETA – NO CAMPO  INDIRETA – VIVEIROS E SEMENTEIRAS  SUBSTRATOS  LEVE E FÉRTIL  ADUBOS ORGÂNICOS (ESTERCO OU COMPOSTO)  TERRA DE BARRANCO 3. TRANSPLANTE  MÉTODO  CANTEIRO Usar mudas de boa  COVA procedência, sadias e  SULCO vigorosas, colhidas em plantio em bom estado  ACLIMATAÇÃO fitossanitário, onde o  IRRIGAÇÃO número de plantas e  SOL frutos doentes (podres)  PLANTIO seja inferior a 5%.  RECOMENDAÇÕES  Nível  Adubação 4. CULTIVO  ESCOLHA DA ÁREA  ÁGUA ABUNDANTE E QUALIDADE;  SOLO FÉRTIL;  ILUMINAÇÃO ADEQUADA;  DISTANTES DE ESGOTOS;  FÁCIL ACESSO.  PREPARO DO SOLO  ANÁLISE DO SOLO  ADUBAÇÃO E CALAGEM  LIMPEZA  REVOLVER O SOLO  DECLIVIDADE (NÍVEL) 4. CULTIVO  CALAGEM  ADUBAÇÃO NPK  N – NITROGÊNIO  P – FÓSFORO  K – POTÁSSIO  COBERTURA MORTA 4. CULTIVO  DEFICIÊNCIAS  FÓSFORO A deficiência de fósforo é observada com freqüência em solos de baixa fertilidade e nos que possuem elevada taxa de adsorsão desse nutriente. Em estádios de desenvolvimento mais tardios, as folhas apresentam áreas roxo-amarronzadas que evoluem para necroses. Essas folhas caem prematuramente, e a planta retarda sua frutificação. 4. CULTIVO  DEFICIÊNCIAS  NITROGÊNIO A exigência do elemento é maior nos primeiros estádios de crescimento. Em sua falta ou insuficiência, o crescimento da planta é retardado e as folhas mais velhas tornam-se verde- amareladas. Os botões florais amarelecem e caem. 4. CULTIVO  DEFICIÊNCIAS  POTÁSSIO O potássio é importante na fotossíntese, na formação de frutos, resistência ao frio e às doenças. FERTILIZANTES POTÁSSICOS - Cloreto de potássio (KCl) ; - Sulfato de potássio: (K2SO4); - Sulfato de potássio e magnésio ("K-Mg"); - Nitrato de potássio (KNO3); - Salitre Potássico (KNO3 e NaNO3). 5. PRAGAS E DOENÇAS  ALTA RESISTÊNCIA A ATAQUES  DESEQUILÍBRIO  NÍVEIS PREJUDICIAIS  CONSÓRCIOS DE CULTURAS  PLANEJAMENTO  EFEITOS ELOPÁTICOS  USO DE AGROTÓXICOS  CONDENADO  NÃO EXISTÊNCIA DE PRODUTOS REGISTRADOS  PRINCÍPIOS ATIVOS - AFETAM 5. PRAGAS E DOENÇAS Tabela1. Principais pragas e doenças que atacam espécies medicinais 5. PRAGAS E DOENÇAS  ASSOCIAÇÕES BENÉFICAS:  ALFAVACA – Repelentes de moscas e mosquitos;  CRAVO DE DEFUNTO – Controle de nematoides;  HORTELÃ – Repelente de lepdópteros e borboleta-da-couve , bordadura da lavoura;  MANJERONA – Melhora aroma das plantas;  ALECRIM – Repelente borboleta-da-couve e moca-da-cenoura;  TOMILHO – Repele borboleta-da-couve;  ARNICA BRASILEIRA – Inibe a germinação de sementes de plantas daninhas;  MIL-FOLHAS – Aumenta a produção de óleos essenciais. Planta-se na bordadura. 5. PRAGAS E DOENÇAS  CONTROLE NATURAL  MACERADO DE SAMAMBAIA – ÁCAROS, COCHONILHAS E PULGÕES;  MACERADO DE URTIGA – PULGÕE S LAGARTAS;  MACERADO DE FUMO – COCHONILHAS, ACARAPAÇA E ÁCAROS;  TAJAJÚ , MELANCIA-BRAVA – CONTROLE INSETOS;  SORO DE LEITE – ÁCAROS;  CABAÇA – CONTROLA BESOUROS;  ARMADILHA LUMINOSA – MARIPOSAS;  CERVEJA – ATRAI LESMAS;  PIMENTA VERMELHA - INSETOS 6. COLHEITA E PROCESSAMENTO  DETERMINAÇÃO DO PONTO DE COLHEITA  ÓRGÃO DA PLANTA o FOLHA o RAIZ o FLOR o CASCA o SEMENTE  ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO  ÉPOCA DO ANO E HORA DO DIA  CONCENTRAÇÃO DO PRINCÍPIO ATIVO 6. COLHEITA E PROCESSAMENTO  EXTRAÇÃO DE ESSÊNCIAS  DESTILAÇÃO A VAPOR (MAIS UTILIZADO NO MUNDO)  PRENSAGEM A FRIO (EXTRAÇÃO DE ÓLEOS DE FRUTOS CÍTRICOS, COMO BERGAMOTA, LARANJA, LIMÃO

Recently converted files (publicly available):