• Document: PERIGOSA. Fabiana Escobar Primeira Edição. Rio de Janeiro
  • Size: 674.69 KB
  • Uploaded: 2019-02-13 22:31:34
  • Status: Successfully converted


Some snippets from your converted document:

PERIGOSA Fabiana Escobar Primeira Edição Rio de Janeiro 2013 1 Agradecimentos Dedico meus agradecimentos a Deus e meus protetores por sempre, em todos os momentos de perigo e dor me manterem intacta e de pé com força pra continuar lutando. À minha mãe que sempre esteve ao meu lado com amor incondicional, me ajudando, me incentivando e acreditando em mim a todo instante. À minha filha Dalila que por varias madrugadas me ajudou corrigindo o texto, me incentivando a escrever mais e mais. Ao meu filho Celso que sempre acreditou no meu talento como escritora, mostrando orgulho. À minha querida família (Irmãos, madrasta, tios, primos, Padrinhos e sobrinhos), que sempre demonstraram muito orgulho, depositando confiança em tudo que eu faço. Aos meus verdadeiros amigos que sempre estiveram ao meu lado. Á escritora Gloria Perez, que acreditou no meu potencial e me incentivou a seguir em frente. N “ enhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.” “ u andarei vestido e armado, com as armas de São Jorge. Para que meus inimigos tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me enxerguem, nem pensamentos eles possam ter para me fazerem mal. armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem ao meu corpo chegar, cordas e correntes se quebrem sem ao meu corpo, amarrar.” 2 "Esta obra é uma ficção. Qualquer semelhança é mera coincidência. Todas as fotos são de arquivo pessoal, servindo apenas como ilustração.” 3 Hoje, resolvi escrever sobre um assunto que eu percebo como muito delicado e de extrema importância. Complicado de abordar, difícil de discutir porque exemplo do feio, do errado, do ruim, NINGUÉM quer ser. As poucas vezes que eu vejo são pessoas que se entregaram a Jesus ou que foram acolhidos por algum projeto social que ficam como exemplo e marketing de determinadas organizações. Devido ao grande numero de perguntas que adolescentes me fazem, no site de perguntas e respostas, resolvi aqui tentar falar um pouco sobre isso. Muitas vezes fazemos "besteiras" e realmente não passamos isso a outras pessoas por medo de uma punição, talvez, o que acaba por atrapalhar. Porque as pessoas precisam, SIM, saber que tipo de consequências uma ação errada pode gerar em suas vidas de uma pessoa. Tenho mil histórias pra contar, muitas eu sei que não posso contar, outras acredito que sim e é por isso que eu quero de alguma forma contribuir para o bem de alguém. Isso eu sei que acontecerá porque venho recebendo muitas perguntas que ao mesmo tempo mostram uma ingenuidade, demonstram uma degradação da juventude. Aí eu penso: "Mas quem sou eu pra julgar? Eu também cometi erros, também me empolguei muitas vezes e cometi atos imperdoáveis, perigosos e irresponsáveis. Não quero nem posso julgar ninguém. Quero apenas contribuir de alguma forma para o bem.” A adolescência é uma época muito complicada da nossa vida. Tudo parece se voltar para nosso divertimento, nada parece tão perigoso. Eu já fui adolescente e já agi assim também, inconsequente nos meus atos, talvez por isso consiga às vezes compreender meus filhos. Porque sei que todos passam por essa fase. Uns passam ilesos; outros, não. Eu passei por PURA sorte. Como não ser seduzido ou por um mundo totalmente "liberal" onde todos são jovens, bonitos, cheirosos, bem vestidos, alegres, com situação financeira boa, enfim sedutores. Muitas meninas hoje acham que almejar um namoro, romance, ou até mesmo uma “ficada” com um traficante vai fazer delas uma diva da favela, uma "patroa", e pessoas vão comentar quando ela passar, todos os orkuts de fofocas da favela vão falar dela e postarem fotos e, assim, o status de “bambambam da favela” será alcançado. Infelizmente no meio do tráfico, a ostentação é sempre carro- chefe, seja de riqueza ou de violência. Muitas olham aquele “glamour” dos camarotes dos bailes com bebida liberada com brilho nos olhos. Ficar com bebidas caras nas mãos, no baile, significa "arrasar" na noite. E pior: conseguir chamar atenção dos homens do trafico é o grande prêmio para moças que realmente vivem a ilusão de se envolver com homens que ali naquele espaço são poderosos. Fazem ostentação de dinheiro que na maioria das vezes são falsas, motos possantes roubadas, carrões 4 roubados “enchem os olhos” daqueles que, muitas vezes, não têm nem comida direito em casa. Vivem mal, sem conforto, sem nenhum tipo de luxo. Com tudo que vi e vivi, percebi que moças cada vez mais jovens perderam aquela referência de ter um namoradinho, se apaixonar. Hoje, as meninas, e algumas mulheres, não estão mais preocupadas com isso. Entram numa verdadeira disputa pelo mesmo homem, sabendo que ele, na verdade, não é fiel a nenh

Recently converted files (publicly available):